Juros de empréstimos ao consumidor são os mais baixos desde julho de 1994

Juros de empréstimos ao consumidor são os mais baixos desde julho de 1994

As taxas de juros cobradas nos empréstimos para pessoas físicas apresentaram redução de 1,1 ponto percentual na passagem de janeiro para fevereiro e chegaram a 41,9% ao ano. Segundo dados divulgados pelo Banco Central, esse é o menor patamar da série histórica iniciada em julho de 1994.

No caso das empresas, a redução foi de 0,6 ponto percentual, para 25,9% ao ano. A taxa geral anual passou de 35,1%, em janeiro, para 34,3%, no mês passado, o menor nível desde dezembro de 2007.

A taxa de juros cobrada pelo uso do cheque especial também apresentou redução – de 1,6 ponto percentual – para 159,5% ao ano. O crédito pessoal, que inclui operações consignadas em folha de pagamento, teve redução de 1 ponto percentual, para 43,8% ao ano.

No caso dos financiamentos de veículos, a taxa passou de 25,2% ao ano, em janeiro, para 24,1% ao ano, no mês passado.

A redução nas taxas veio acompanhada de queda da inadimplência. A taxa total passou de 5,5%, em janeiro, para 5,3%, em fevereiro deste ano. Para as pessoas físicas, a redução foi de 0,4 ponto percentual e a taxa ficou em 7,2% no mês passado. No caso das empresas, houve ligeira queda, de 0,1 ponto percentual, para 3,7%. Na metodologia do BC, é considerado inadimplência o atraso superior a 90 dias.

O spread geral – diferença entre a taxa de captação e a aplicada na hora de conceder o empréstimo ao tomador final – passou de 25,1 pontos percentuais, em janeiro, para 24,3 pontos percentuais, em fevereiro. Para as pessoas físicas, o recuo foi de 1 ponto percentual, para 30,8 pontos percentuais. No caso das empresas, a redução foi de 0,6 ponto percentual para 16,9 pontos percentuais.

Com Agência Brasil

Notícias relacionadas