Peugeot cupê RCZ: para desfilar e pisar fundo

Peugeot cupê RCZ: para desfilar e pisar fundo

É um carro de nicho, vai vender um pouco mais de uma dúzia de unidades por mês. Mas certamente vai ser uma boa vitrine para Peugeot divulgar o poder da marca no mercado brasileiro.

Lançado no mercado europeu em 2009, o RCZ, cupê esportivo finalmente chega ao Brasil para entender quem busca uma máquina para acelerar e aproveitar a emoção proporcionada pelo eficiente motor turbo de 165 cavalos.

O RCZ é um cupê montado sobre a mesma plataforma do 308 e do crossover 3008, tem um aspecto robusto mas um desenho elegante. Internamente oferece conforto para quatro pessoas, com destaque para os bancos esportivos (em forma de concha).

O volante é revestimento de couro, os pedais são de alumínio e, no painel, um charmoso relógio analógico. Os bancos traseiros têm fixação para cadeirinha de criança e o porta-malas tem bom espaço, capacidade para 321 litros e, 639 litros com os bancos rebatidos.

O carro vem em versão única e já traz de série o sistema de freios ABS com ESP e controle de tração inteligente (ASR). Tem também quatro airbags, rodas de alumínio aro 18 (19 como opcional), faróis de duplo xenon direcionais, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, ar-condicionado digital bi-zone, para-brisas acústico e sistema de som de alta fidelidade. O carro tem um sistema que não deixa o carro voltar (durante três segundos) quando o motorista tira o pé do freio para dar a partida na subida.

O motor é um 1.6 turbo de injeção direta de gasolina com 165 cavalos de potência e 24,5 mkgf de torque, que acelera de 0 a 100km/h em 8,4s e atinge 213 km/h. Esse motor, desenvolvido em parceria com a BMW, é do tipo downsizing: baixa cilindrada, alta potência, bom torque e econômico. O câmbio é automático sequencial de seis marchas.

O carro tem aerofólio traseiro móvel, que contribui para uma melhor aerodinâmica. A peça se movimenta em duas posições de acordo com a velocidade do carro: a primeira posição é aberta quando o carro passa os 85 km/h (e retorna para a posição inicial quando a velocidade fica inferior a 55 km/h), e a segunda posição é acionada a partir de 155 km/h. Vale destacar que é possível ativar a posição 2 por meio de um botão localizado no console central, se o condutor assim desejar.

A carroceria do RCZ tem alto nível de segurança, com três pontos de reforço dianteiros para absorção de energia em caso de impactos e quatro airbags (dois frontais e dois laterais).

O carro tem um sistema de proteção ao pedestre. Ao detectar a colisão, o capô eleva-se a até 65 mm em apenas 0,1 segundo, reduzindo as consequências de um eventual atropelamento.

O Peugeot RCZ é produzido na Áustria, numa fábrica especializada em modelos exclusivos e construídos em pequena escala. No caso, já saíram mais de 30 mil unidades para cerca de 80 países.

O Brasil recebeu um lote de 200 unidades e em 2012 a empresa quer vender 15 carros por mês.

O carro concorre principalmente com o Audi TT, Mercedes SLK e o BMW Z4 e custa R$ 139,9 mil.

Com AutoInforme

Notícias relacionadas