Professores mineiros podem inscrever projetos no Câmara Mirim 2015

Professores mineiros podem inscrever projetos no Câmara Mirim 2015

Professores dos anos finais do ensino fundamental já podem inscrever projetos no Câmara Mirim 2015. Essa é uma oportunidade para que os estudantes vivam a experiência de analisar, discutir e votar projetos de lei feitos por eles mesmos. O período para envio dos projetos é até 30 de abril de 2015. As inscrições podem ser feitas pelo endereço www.plenarinho.gov.br/camaramirim

Para participar, o professor, que deve ter ensino superior, precisa escrever uma proposta de experiência educativa direcionada a alunos de 5º ao 9º ano do ensino fundamental, utilizando o programa Câmara Mirim como referência. O projeto deve levar em conta os princípios gerais que norteiam o programa: democracia, escolha de um representante, respeito à decisão da maioria, importância das leis, como elas são feitas e seu impacto na vida das pessoas, entre outros.

Clique aqui e confira o passo a passo para a participação.

Critérios

Na seleção, são analisados os seguintes critérios: adequação ao tema; adequação aos princípios do Câmara Mirim; correção ortográfica e gramática; criatividade e aplicabilidade da proposta. Serão selecionados os seis melhores projetos e o resultado será divulgado no dia 11 de maio. Esses professores terão o direito de levar até 40 alunos para o Câmara Mirim, que acontece em outubro na Câmara dos Deputados. Nesse caso, as despesas correm por conta dos próprios participantes.

Os professores selecionados devem também trabalhar os projetos selecionados do Câmara Mirim com suas turmas, incentivando as crianças a analisar as propostas e sugerir alterações, quando for o caso. Eles também deverão se inscrever para participar do curso online “Educação para a Democracia”, organizado pelo programa Missão Pedagógica no Parlamento, e que acontecerá de 25 de maio a 28 de junho de 2015, com carga horária de 30 horas.

Os professores também participarão do módulo presencial, em Brasília, de 31 de agosto a 4 de setembro. Para o módulo presencial, a Câmara dos Deputados arcará com as despesas de deslocamento, alimentação e hospedagem dos educadores. Essa etapa presencial consistirá em aulas dialogadas, palestras, visitas, oficinas pedagógicas e temáticas, privilegiando a integração entre a teoria e a prática.

Notícias relacionadas