Reunião pode confirmar unidade federal de ensino superior em Araxá

Reunião pode confirmar unidade federal de ensino superior em Araxá

A autorização para implantação de uma unidade federal de ensino superior em Araxá pode ser assinada nos próximos dias. Representantes da Fundação Maçônica de Araxá, organizadores do movimento que busca o cumprimento da lei federal de 21 de dezembro de 1988 que beneficia Araxá com uma universidade federal, vão se reunir no início de abril próximo com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ou o vice José Alencar para confirmar a instalação.

A Prefeitura de Araxá aguarda somente a definição do projeto a ser implantado – uma extensão da Universidade Federal do Triangulo Mineiro (UFTM) ou a construção da Universidade Federal do Planalto de Araxá para decidir qual a área será doada á União.

O governo Lula tem diversos investimentos em expansão de universidades federais em todo o Brasil. Nos últimos cinco anos a criação e a consolidação de mais de 15 universidades federais distantes dos grandes centros urbanos cumpriram o objetivo do governo de aumentar o número de cursos e vagas no ensino superior público brasileiro.

No entanto, na velocidade que foi feita, a expansão transformou municípios espalhados pelo interior do país em canteiros de grandes obras. A principal dificuldade para a implantação das unidades de curso superior tem sido a falta de professores com qualificação para ministrar as aulas.

O vice-presidente da Fundação Maçônica de Araxá, Osvaldir Caetano (Quati), diz que as possibilidades de Araxá ter uma unidade de ensino superior federal são grandes.

“Faltam poucos detalhes para se confirmar a instalação de uma extensão da UFTM ou até mesmo da Universidade Federal do Planalto de Araxá. Estamos agendando essa reunião para os próximos dias que pode confirmar a nossa expectativa. Acredito que dentro de quinze dias vamos ter esse encontro e poderemos confirmar a implantação da unidade federal no município.”

De acordo com ele, o prefeito Jeová Moreira da Costa já se prontificou a colaborar. “A prefeitura será parceira com a doação de um terreno para a União investir na construção da unidade federal. O prefeito está aguardando apenas a definição do projeto a ser implantado para que o projeto de doação seja enviado à Câmara”, afirma.

“A maior dificuldade que podemos encontrar é a falta de professores universitários em todo o Brasil. Por isso, existe a necessidade de se elaborar um processo de seleção que pode demorar cerca de dois anos”, explica Quati.
Segundo ele, um estudo de demanda de cursos a serem oferecidos já está sendo realizado.

“Essa unidade federal de ensino superior não vai oferecer cursos já disponíveis na cidade, o objetivo é somar e não competir com ensinos superiores já existentes. Podemos dizer que o sonho de uma universidade federal em Araxá nunca esteve tão próximo. Ao todo, são mais de 76 mil alunos, que representam 18 cidades da região, estão trabalhando forte para a implantação dessa unidade”, afirma o vice-presidente.

Notícias relacionadas