Super banner
Super banner

1ª Feira de Agronegócios da Capal acontece até sexta-feira em Araxá

1ª Feira de Agronegócios da Capal acontece até sexta-feira em Araxá

Presidente da Itambé Alimentos, Alexandre Almeida, falando aos presentes - Foto: Caio Aureliano

DA REDAÇÃO/CAIO AURELIANO – A Expominas começou a receber nesta quarta-feira (21) a 1ª Feira de Agronegócios da Capal. Muitas atrações como palestras e seminários estão previstas para acontecer até a próxima sexta-feira (23) na Expominas. O evento propicia ao produtor a oportunidade de se fazer grandes negócios, adquirir conhecimentos sobre o setor e ainda ganhar prêmios.

O presidente da Cooperativa Agropecuária de Araxá (Capal), Alberto Adhemar do Valle Júnior, diz que uma grande estrutura com espaços destinados as palestras e também a visitação de estandes espera o produtor para esta feira. “Nós visamos o plano de mídia para atingir Araxá e região e a gente está esperando que o produtor venha, olhe as condições de comercialização do produto e que realmente participe. É uma cultura que queremos criar de comercializar em feira que a gente consegue preços melhores com fornecedores e prazos mais longos para a comercialização”, aponta Junão.

O pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Paulo Martins participou da solenidade de abertura e ressaltou da importância deste tipo de evento no setor agropecuário. “Esse tipo de feira tem um papel muito importante que é juntar produtores e pessoas que querem fazer negócios e a cidade acaba ganhando como um todo. Essa feira tem tudo para crescer gerando novos investimentos, empregos, pessoas com maior renda e, logo, vocês vão ter a chance de verificar que o agronegócio tem uma grande força na sociedade”, comenta o pesquisador.

Ele também proferiu uma palestra que abordou sobre a importância do investimento na produção de leite no Brasil. “Usar técnica, dedicação, razão e ver leite como negócio. É preciso ter emoção, mas é necessário ter um pouco mais de razão na tomada de uma decisão. Animal que não está produzindo tem que ser descartado. Ninguém da atividade leiteira consegue ganhar dinheiro se não tiver uma boa assistência técnica. Tem que está exposto a trazer novidades dentro da propriedade e pensar leite como negócio”, acrescenta.

O presidente da Itambé Alimentos, Alexandre Almeida, salienta que a empresa deseja em fortalecer cada vez o vínculo com os produtores. “Hoje a produção de leite se for encarada como atividade profissional que receba atenção do produtor, ela pode ser muito rentável. Nós como indústria precisamos que os produtores tenham um bom ano para a gente garantir o melhoramento genético do plantel (animal), investimento contínuo e produtividades maiores que beneficiam a eles (produtores) e a nós (empresa)”.

A expectativa é que 1,6 mil cooperados e 10 mil produtores rurais de Araxá, Campos Altos, Ibiá, Nova Ponte, Pedrinópolis, Perdizes, Pratinha, Sacramento, Santa Juliana e Tapira que fazem parte da Microrregião do Planalto de Araxá participem do evento.

 “A gente vê algumas cooperativas que promovem feiras há alguns anos. Teve um grupo de funcionários que incentivou para fazer a feira. Conversamos nas comunidades, o produtor achou a ideia boa, fizemos a primeira e esperamos que o pessoal venha e faça bons negócios”, destaca Junão.

Notícias relacionadas