Aparelho desenvolvido em Araxá busca melhorar respiração de paciente com patologias pulmonares

Aparelho desenvolvido em Araxá busca melhorar respiração de paciente com patologias pulmonares

Estimular a desobstrução brônquica, melhorar a saturação de oxigênio e diminuir a fadiga respiratória. Essas são algumas funções do equipamento médico CleanLung – MA, que pode ser utilizados por pacientes em tratamento da Covid-19, já que a doença afeta, principalmente, o sistema respiratórios, e também para outras enfermidades, como pneumonia e enfisemas. Pensando na potencialidade do equipamento, professores do Departamento de Eletromecânica do campus Araxá se uniram para validar o funcionamento e construir um protótipo do CleanLung para melhoria respiratória em patologias pulmonares.

O equipamento, desenvolvido por um empreendedor fisioterapeuta de Araxá e melhorado em sua tecnologia pela Nascente Incubadora de Empresas do campus de 2016 a 2018, tem a função de realizar, de forma não invasiva, a desobstrução brônquica e, consequentemente, a oxigenação pulmonar. O CleanLung também auxilia pacientes que serão submetidos a ventilação mecânica (VM) em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

A validação do projeto será feita com a realização de testes de funcionamento do equipamento em seres humanos com patologias pulmonares graves. Os testes serão realizados nos laboratórios do curso de Engenharia de Automação Industrial do campus Araxá e em pacientes da Santa Casa. 

“Esperamos que o equipamento possa ser utilizado no auxílio das equipes médicas e diminua o número de intubações realizadas no Brasil e no mundo”, afirma o coordenador do projeto, professor Álvaro Britto.

A equipe do projeto “Validação de funcionamento e construção de protótipo do Aparelho CleanLung desenvolvido para melhoria respiratória em patologias pulmonares” é formada por quatro professores do campus,  um estagiário e dois colaboradores externos. O projeto foi selecionado pelo Edital nº 32/2020 da Diretoria de Extensão e Desenvolvimento Comunitário (DEDC).

O professor destaca a importância do funcionamento do equipamento. “Além da Covid-19, há uma série de doenças que necessitam de desobstrução brônquica e melhoria de oxigenação pulmonar, o seu uso contribuirá sobremaneira para a melhoria de paciente, possibilitando o não uso de respiradores em UTIs. Fabricado em grande escala, contribuirá para menor permanência de pacientes em setores hospitalares onerosos com as UTIs e CTIs”, conclui.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x