Super banner
Super banner

Capal conquista Prêmio Nucoffe

Capal conquista Prêmio Nucoffe

Prêmio Nucoffe

Um canal que faz a conexão entre o produtor, a cooperativa e o torrefador do exterior. Trata-se do Prêmio Nucoffee – Programa Caminhos 2011 – que a Cooperativa Agropecuária de Araxá (Capal) recebeu recentemente, em solenidade onde foi representada pelo diretor Reinaldo Olini Rocha e o gerente de mercado de Insumos e Café, Marcelo Marques Ribeiro.

O projeto desenvolvido pela Syngenta, empresa de defensivos agrícolas, destaca as empresas com maior quantidade de café trocada com o mercado através da Nucooffee. Mais de 20 cooperativas da região participaram do programa, sendo pontuadas de acordo com o volume de produtos trocados, cursos realizados por colaboradores e eventos promovidos. A Capal alcançou o primeiro lugar, registrando um volume de negociação superior a 4 mil sacas.

O Nucoffee é um programa de qualidade, onde o produtor pode trocar seu café por produtos que serão usados em sua lavoura. Quando há demanda, ainda existe a possibilidade de o produtor fechar contratos com compradores do mundo todo, com garantia de rastreabilidade e preços acima da média de mercado.

Além disso, o programa oferece suporte e integração através da comercialização de cafés de qualidade, ajudando a criar um relacionamento mais próximo entre a demanda e a origem do café. O objetivo é enaltecer a origem e o reconhecimento ao produtor, promovendo a excelência em qualidade, agregando valor real e criando uma verdadeira evolução ao longo da cadeia comercial.

Marcelo destaca que o prêmio coloca a cooperativa entre as principais no setor de café na região. “Com os investimentos que tem feito nas melhorias de captação de café, nas recepções através de bags e a granel, ampliação dos mercados de negociação e suas representações, a Capal se torna uma força muito grande na cafeicultura regional. O Prêmio Nucoffee – Programa Caminhos 2011 vem consolidar tudo isso e passamos a ser observados com mais atenção pelo mercado de torrefador e os próprios cafeicultores, que buscam cooperativas e empresas que oferecem melhores condições de negociação”, diz o gerente.

De acordo com ele, a Capal sempre busca o melhor segmento de negociação para o produtor. “A cooperativa não trabalha comprando café e revendendo. O preço que ela atinge no mercado é repassado ao produtor. A Capal também não descaracteriza o café do produtor, o café depositado nos nossos armazéns não sofre ligas para ser padronizado, como é comum em alguns lugares. Tudo isso valoriza o produtor que faz um café de qualidade, que implementa boas práticas ao seu produto. Esses benefícios que a Capal oferece são um diferencial do mercado. O Prêmio Nucoffee – Programa Caminhos 2011 vem concretizar a boa qualidade tanto do produtor, como o pulo de qualidade que a nossa cooperativa teve no segmento de café”, ressalta.

Segundo o gerente, a Capal competiu com grandes cooperativas, inclusive com algumas que possuem em suas regiões de atuação, áreas de café plantado superior a nossa. “Nós tivemos presentes em todas as etapas sugeridas pelo Programa Caminhos 2011. O trabalho eficiente que realizamos ao longo do último ano e a confiança do cafeicultor, contribuíram para a conquista do prêmio. A expectativa para a próxima safra é muito boa, mesmo com  a pressão negativa momentânea do mercado, forçando a queda dos preços, fruto do mercado especulativo comum no segmento e da crise na Europa. Em termos de captação, estamos preparados para receber o produtor nas três formas possíveis – bag, a granel e sacaria”, afirma.

“Além disso, ampliamos nossa capacidade de rebeneficiamento, saltando de 25 sacos/h para aproximadamente 110 sacos/h, e estamos ampliando também nossa capacidade de armazenagem”, destaca Marcelo.

Notícias relacionadas