Super banner
Super banner

EcoSport ganha câmbio automatizado de dupla embreagem

EcoSport ganha câmbio automatizado de dupla embreagem

EcoSport e no detalhe o câmbio Powershift

O esperado câmbio automatizado Powershift de seis velocidades e dupla embreagem, já utilizado em modelos globais da Ford, chega ao EcoSport. A transmissão é combinada ao motor 2.0 flex, de 147 cv (etanol). O Powershift começa a ser oferecido em dezembro, em duas configurações de acabamento: SE (R$ 63.390) e Titanium (R$ 70.890). Segundo a Ford, não haverá versão Freestyle. Em janeiro, será a vez do lançamento da versão 4×4 do Eco, ainda sem preço divulgado.

Câmbio Powershift

O câmbio de dupla embreagem já é amigo íntimo dos carros esportivos, e agora começa a se “popularizar”. Não que o EcoSport seja um popular, mas já é um começo: o jipinho é o primeiro modelo produzido no Brasil que recebe a tecnologia.

Ao engatar a primeira marcha, é como se outro “pé” já estivesse pressionando um segundo pedal de embreagem, deixando as trocas de marcha mais rápidas. Mas esqueça os pés e pedais. As duas embreagens são controladas por uma mesma caixa de transmissão automatizada, sem que você perceba. Uma embreagem controla as marchas ímpares e a outra, as pares. Assim, a próxima marcha sempre está engatada e não há interrupção de torque no momento da troca.

O resultado é que você não percebe as trocas. A condução fica “lisinha”, confortável, sem solavancos. Além do conforto, o Powershift se destaca pela economia de combustível, que promete ser até 10% superior que o câmbio automático convencional. E, segundo a Ford, como a caixa de transmissão não usa fluidos, bombas ou radiadores, é livre de manutenção, com vida útil estimada em 10 anos (ou 240 mil km).

Da sua maneira

Você pode escolher a o seu jeito preferido de guiar. Há os modos automático (D), esportivo (S) ou manual. Para uma condução mais confortável, vá de D – nesse caso, se desejar reduzir marchas, basta pressionar o botão à esquerda da alavanca, e depois o comando automático volta a agir sozinho.

Se quiser mais esportividade, a melhor posição é a S, que faz o motor trabalhar em giros mais altos e deixa o jipinho mais esperto nas retomadas (e como fica!). Só não há borboletas atrás do volante. O modo mais divertido é o sequencial, em que a troca é feita manualmente. Nesse caso, o câmbio deve estar em posição S, e você escolhe as marchas pressionando o botão para cima ou para baixo. Mas há um inconveniente: para voltar à condução esportiva, é preciso mover a alavanca para a posição D e depois voltar para a S.

Itens de série e opcionais

Ambas as versões (SE e Titanium) trazem airbag duplo, freios ABS, assistente de partida em rampa, ar-condicionado, direção elétrica, faróis com leds, assistente de partida em rampa e rack de teto. A Titanium traz ainda rodas de liga aro 16, sensor traseiro de estacionamento, piloto automático e ar-condicionado digital. Por um pacote opcional de R$ 3.700, você leva o Titanium com airbags laterais e de cortina, além de bancos em couro.

Preços de todas as versões do EcoSport

Com câmbio automatizado Powershift

2.0 SE – R$ 63.390

2.0 Titanium – R$ 70.890

2.0 Titanium + pacote opcional* – R$ 74.590

Com câmbio manual

1.6 S – R$ 53.490

1.6 SE – R$ 56.490

1.6 FreeStyle – R$ 59.990

1.6 FreeStyle + pacote* – R$ 63.690

1.6 Titanium – R$ 63.990

1.6 Titanium + pacote* – R$ 67.690

2.0 FreeStyle – R$ 62.490

2.0 FreeStyle + pacote* – R$ 66.190

2.0 Titanium – R$ 66.490

2.0 Titanium + pacote* – R$ 70.190

*pacote inclui airbags laterais e de cortina e bancos em couro

VIA AUTOESPORTE

Notícias relacionadas