Super banner
Super banner

Matriz e Antônio Carlos devem ser entregues no dia 22 de junho

Matriz e Antônio Carlos devem ser entregues no dia 22 de junho

Fórum Comunitário sobre a reforma da Matriz - Foto: Jorge Mourão

Da Redação/Isabella Lima – O Fórum Comunitário desta segunda-feira (21) levou para a Câmara Municipal um debate sobre a reforma da Igreja Matriz de São Domingos. O atraso da obra, que começou em 2009, foi o principal assunto.

O presidente da Fundação Cultural Calmon Barreto (FCCB), Walter Ogawa, justificou a demora como culpa da burocracia na aprovação dos projetos.

“Decidimos começar o projeto principal assim que tivemos a autorização e depois dar seguimento aos projetos complementares, mas depois de prontos esses projetos ficaram presos no Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) por nove meses.”

O projeto principal compreende a reforma do telhado, troca do piso e pintura interna e externa. A parte complementar envolve a restauração dos elementos artísticos, acessibilidade, paisagismo e recuperação da hidráulica e elétrica do prédio.

Dentro da igreja, 10 restauradores trabalham na recuperação da pintura das nove capelas. A responsável técnica Ivani Walendy diz que vai tentar cumprir o prazo, mas que são poucos funcionários para a extensão das paredes.

De acordo com o engenheiro responsável pela obra, Pedrinho da Mata, a conclusão da reforma da parte externa deve acontecer junto com o fim da revitalização da avenida Antônio Carlos, até o dia 22 de junho, data marcada pelo prefeito Jeová Moreira da Costa.

“Houve alguns problemas de ordem técnica e financeira, e também atrasou um pouco porque tivemos que planejar a interligação da obra da praça da Matriz com a obra da prefeitura na Antonio Carlos. Mas estamos no estágio final”, afirma o engenheiro.

Somente quatro vereadores – Juninho da Farmácia (DEM), Lídia Jordão (PP), Marco Antonio Rios (PSDB) e Mateus Vaz de Resende (DEM) participaram do Fórum Comunitário. Lídia, autora do requerimento que promoveu a audiência, disse que foi importante compreender que a FCCB fez um bom planejamento da obra.

“Eu considero importante todas as colocações feitas aqui. Vimos que a obra pode demorar ainda mais tempo, mas o fórum é para isso, para a comunidade tomar conhecimento.”

A restauração da Matriz está orçada em R$ 2,255 milhões, com investimentos da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração através da Lei de Incentivo à Cultura.

Notícias relacionadas