Super banner
Super banner

Novas unidades de ensino técnico são anunciadas para Minas

Novas unidades de ensino técnico são anunciadas para Minas

Novas unidades de ensino técnico são anunciadas para Minas 1

Da Redação – O reitor do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG), Caio Mário Bueno Silva, anunciou, nesta segunda-feira (6), uma parceria com o governo de Minas para a implantação de 13 unidades de ensino técnico do Programa Brasil Profissionalizado em várias regiões do Estado. Segundo ele, serão investidos R$ 1,2 bilhão em verbas federais, sendo que dentro de até 30 dias devem ser liberados os recursos para a construção das instalações, da ordem de R$ 6 milhões para cada.

O anúncio foi feito durante o Debate Público Cenários da Educação Profissional e Tecnológica em Minas Gerais, da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, realizado no plenário a pedido do presidente da comissão, deputado Bosco (PTdoB), e do deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB). O programa, criado em 2007, tem o objetivo de fortalecer as redes estaduais de educação profissional e tecnológica, liberando recursos para que os Estados invistam na modernização e expansão de suas escolas técnicas.

Mesmo reconhecendo os avanços significativos verificados nas últimas décadas na educação do país, Bosco ressaltou que ainda há muitos desafios a serem enfrentados. Se, por um lado, o crescimento da economia brasileira nos últimos anos elevou o nível social de muitos brasileiros, por outro trouxe o desafio de ampliar a formação profissional dos jovens para atender às demandas das empresas e instituições públicas por mão de obra qualificada, destacou o parlamentar.

“Educação é sempre uma obra inacabada”, disse o deputado durante a abertura do evento. Segundo ele, o objetivo do Debate Público é ouvir gestores da área educacional para conhecer os programas e projetos governamentais em andamento no Estado e no Brasil para, em seguida, repassar as informações aos 853 municípios mineiros.

Bosco considera que muitas oportunidades de formação profissional são desperdiçadas devido à desinformação sobre a existência dessas iniciativas.

Com Ascom

Notícias relacionadas