‘Palco Giratório’ completa 20 anos e retorna a Araxá

‘Palco Giratório’ completa 20 anos e retorna a Araxá

Minas Gerais já está recebendo mais uma edição do Palco Giratório. A iniciativa, que completa 20 anos de existência em 2017, consagrou-se neste período como o maior circuito de artes cênicas do país, realizado pelo Sesc Araxá, é um dos oito municípios mineiros que terão atividades neste ano. A programação local inclui uma oficina e um espetáculo, gratuitos.

As atividades começam em 2 de julho (domingo) com a oficina Sonoplastia e desenho de som, voltada para profissionais que atuam nessa área. Será das 11h às 17h, no Teatro Municipal. As inscrições já estão abertas e poder ser feitas pelo site do Palco Giratório, aqui. As vagas são limitadas.

O objetivo da oficina é despertar o interesse dos participantes pelos fenômenos acústicos assim como pelas ferramentas de criação em produção de áudio, introduzindo conceitos básicos inerentes à elaboração de projetos de áudio, manipulação de equipamentos e softwares.

No dia 4 de julho (terça-feira) o público poderá assistir ao espetáculo Fui!, do Paraná. Será às 19h30, também no Teatro Municipal. Nesse espetáculo, a Ciasenhas de Teatro aborda o universo juvenil, com uma montagem livremente inspirada na obra literária Tchick, de Wolfgang Herrndorf. A peça apresenta quatro personagens que se encontram após 15 anos para, por meio da criação de um espetáculo teatral, lembrarem e reviverem as experiências que compartilharam quando eram jovens.

A abertura da temporada mineira desta edição do Palco Giratório foi realizada em 10 de junho, em BH. Em Minas Gerais, além de Araxá e da capital, os demais municípios que receberão atividades são: Almenara, Contagem, Montes Claros, Poços de Caldas, Uberaba e Uberlândia. Ao todo, serão 31 apresentações no estado, três intervenções e uma performance. A participação é sempre gratuita.

Nesta edição, dois grupos mineiros participam da itinerância: o ‘Pigmalião Escultura que Mexe’ e o ‘Coletivo na Esquina’. Uma novidade é que, pela primeira vez, Minas Gerais receberá uma Aldeia no Palco Giratório. Será em Uberlândia, em outubro. As Aldeias são mostras de arte e cultura que permitem que os trabalhos selecionados pela curadoria dialoguem com a produção local. O objetivo é estimular a produção e o consumo de bens culturais.

As apresentações no interior vão até novembro. Para conferir a programação completa do Palco Giratório, clique aqui.

DUAS DÉCADAS: O ‘PALCO GIRATÓRIO’ EM NÚMEROS

Reconhecido como uma das mais importantes iniciativas no segmento de artes cênicas do país, o Palco Giratório é uma rede de intercâmbio e difusão das artes cênicas consolidada no cenário cultural brasileiro. Ao longo de 19 edições, levou uma grande variedade de gêneros e linguagens artísticas para um público diversificado, em 9.526 apresentações em todo o Brasil, entre grupos de teatro de rua, circo, dança entre outras linguagens artísticas — em instalações do Sesc, praças e outros espaços urbanos.

O lançamento nacional do circuito vigente foi realizado em março, na cidade de Campina Grande, na Paraíba, com exibição do mesmo espetáculo que abre a temporada mineira e também da peça Ledores no Breu, da ‘Cia. do Tijolo’, de São Paulo, inspirada no pensamento e na prática do educador Paulo Freire, nas obras do poeta Zé da Luz e de Guimarães Rosa. O espetáculo Palafita, do Ceará, e a performance DNA de DAN, do Paraná, também se apresentaram na abertura nacional. DNA de DAN é a primeira performance a circular pelo projeto.

Somente nesta edição, até o final do ano, o projeto visitará 144 cidades em 26 estados e no Distrito Federal, com espetáculos e intercâmbios artísticos. Em 2017 o Palco Giratório conta com a participação de 20 companhias, que somarão 685 apresentações artísticas e 1.188 horas de oficinas teatrais no país.

“O Palco Giratório é um projeto que vai além do circuito de espetáculos, pois leva ideias, provocações e questões lançadas pela curadoria para o Brasil, incluindo cidades pequenas. São 20 anos disseminando as artes cênicas, em diferentes manifestações e linguagens culturais, promovendo intercâmbio de modos de fazer, criar, pensar e sentir”, ressalta Raphael Vianna, técnico de Artes Cênicas do Sesc.

Com uma curadoria formada por profissionais do Sesc de todo país, a programação selecionada para o Palco Giratório apresenta anualmente uma amostra importante da produção cênica brasileira. Os espetáculos são apresentados simultaneamente, percorrendo todos os estados. Entre os destaques também está a peça Caranguejo Overdrive, da Aquela Cia. de Teatro, vencedora de três prêmios Shell, e DNA de DAN, ganhadora do Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna.

Além dos espetáculos, o Palco Giratório contará com seminários, onde serão discutidos aspectos relevantes das artes cênicas e políticas públicas para o teatro, entre outros temas. “Refletir sobre os 20 anos do Palco Giratório é uma oportunidade ímpar para ampliar as principais discussões que atravessam o projeto, apontando, assim, para uma perspectiva de futuro”, destaca Raphael.

Informações sobre o evento (público): (34) 3201-8120 ou 3201-8122

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x