Pesquisas com terras-raras avançam em Araxá

Pesquisas com terras-raras avançam em Araxá

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), que desenvolve estudos com as terras-raras de Araxá, alcançou uma nova tecnologia, fundamental para instalação de empresa exploradora na cidade.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Parcerias, Geraldo Lima Júnior, anuncia que o IPT, financiado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), conseguiu transformar o óxido de didímio em metal, etapa essencial para a fabricação dos superímãs, que possuem o triplo do poder de atração comparado ao imã convencional e por isso poderá ser usado na fabricação de geradores de turbinas eólicas, veículos elétricos e híbridos, drives de disco rígido, amplificadores de áudios, motores industriais, ressonância magnética por imagem e celulares.

Ainda segundo Geraldo, um laboratório-fábrica está sendo construído na região metropolitana de Belo Horizonte e daqui a três anos, tempo em que os pesquisadores esperam ser o suficiente para o completo domínio dessa tecnologia, a fábrica definitiva será instalada em Araxá, trazendo empregos e a possibilidade de novas indústrias e centros de ensino especializados.

 

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
4 Comentários
Novos
Antigos Mais votados
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
4
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x