Primeiro LIRAa de Araxá em 2022 aponta índice de 1,8% de infestação do mosquito da dengue

Primeiro LIRAa de Araxá em 2022 aponta índice de 1,8% de infestação do mosquito da dengue

O primeiro Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) realizado em Araxá em 2022 pela Secretaria Municipal de Saúde apontou taxa de 1,8% de infestação do mosquito transmissor da dengue, febre amarela, zika e chikungunya. Isso significa que a cada 100 imóveis visitados pela equipe da Vigilância Ambiental, quase dois apresentaram algum foco do mosquito. Os dados foram levantados entre os dias 10 e 12 de janeiro, percorrendo 2.241 imóveis em 118 bairros.

O índice é menor que o registro feito em janeiro do ano passado, quando o município apresentou infestação de 2,4%.

A coordenadora da Vigilância em Saúde, Leninha Severo, afirma que o último levantamento feito em outubro, apresentou infestação de 0,5%. No entanto, naquele momento Araxá não passava por período chuvoso.

“Este levantamento de 2022 foi realizado em um período em que estamos com chuvas frequentes na cidade, o que torna diversos ambientes com água empoçada e que pode causar a proliferação do mosquito”, destaca.

De acordo com ela, o principal foco do mosquito observado na pesquisa foi o de vasos de plantas nas residências. Os bairros São Domingos, Pão de Açúcar 4 e Veredas da Cidade apresentaram o maior número de focos do mosquito da dengue.

“É preciso que todos tenham consciência e limpem seus quintais, esvaziem recipientes e eliminem focos de água parada. A dengue, febre amarela, zika e chikungunya são doenças sérias. Com a pandemia, eliminar os focos de água parada se torna ainda mais importante para evitar essas doenças”, reforça.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x