Super banner
Super banner

Zema formaliza pedido para que trabalhadores da Educação tenham prioridade de Imunização

Zema formaliza pedido para que trabalhadores da Educação tenham prioridade de Imunização

Governo de Minas formalizou pedido ao Ministério da Educação para que a comunidade escolar seja incluída como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a covid-19. O ofício, enviado na sexta-feira (9/4) ao ministro da Educação, Milton Ribeiro, foi assinado pelo governador Romeu Zema e pelos secretários de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, e de Educação, Julia Sant’Anna.

“Pedi ao Ministério da Educação para que professores e profissionais da área tenham prioridade na vacinação. Enviamos um documento que reforça a importância da inclusão da comunidade escolar como grupo prioritário no PNI, para que as aulas presenciais possam voltar de forma segura”, disse o governador.

O documento explica a importância da inclusão de professores e demais trabalhadores da Educação como prioridade na vacinação, para que ocorra a volta gradual das aulas presenciais. A imunização se somaria ao protocolo de Saúde criado por um grupo de trabalho no Estado com orientações para o retorno da atividade.

“As aulas presenciais são um pilar no desenvolvimento intelectual, social e emocional dos estudantes. A vacinação da comunidade escolar reforçaria as ações implementadas no Estado para a garantia de um retorno seguro da atividade educacional”, afirmou Romeu Zema.

Diretrizes

O grupo de trabalho, ligado ao Comitê Extraordinário Covid-19, analisou artigos científicos e experiências nacionais e internacionais relevantes. Os técnicos, principalmente das secretarias de Saúde e Educação, e os representantes da comunidade médica mineira concluíram que o retorno às aulas presenciais é benéfico, especialmente no que diz respeito à saúde física e mental dos alunos e dos trabalhadores da Educação.

A partir disso, foi elaborado um relatório para embasar as ações do Governo de Minas para permitir o retorno da atividade. Como estratégia para o ensino híbrido, a Secretaria de Estado de Educação utilizará, como referência, as ondas do plano Minas Consciente, criado visando à retomada das atividades de forma gradual e segura.

Neste documento consta a necessidade de se fazer um retorno universal, monitorado, consciente, gradual, alternado, seguro, comunicado, híbrido e facultativo. Outro ponto é em relação à importância de se seguir as regras de distanciamento definidas pelo Minas Consciente nas ondas vermelha, amarela e verde.

O Estado ainda deve monitorar os indicadores, tornando possível a suspensão temporária das aulas em classes, escolas, municípios ou estado, de acordo com a situação da pandemia. Por fim, quando necessário, deve haver preferência para o ensino infantil e os primeiros anos do fundamental em relação aos demais.

Segurança

No fim de março, o governador Romeu Zema foi atendido pelo Ministério da Saúde após pedir a inclusão das Forças de Segurança no grupo de prioridade para receber a vacina. A imunização desse grupo já começou no estado com a chegada de remessas da vacina.

Fonte: Agência Minas

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x