Ações de preservação do meio ambiente em Tapira são promovidas pela Vale

Ações de preservação do meio ambiente em Tapira são promovidas pela Vale

Comprometida com o desenvolvimento sustentável, a Vale Fertilizantes investe em ações voltadas para a conservação do meio ambiente. Uma delas faz parte do programa de Educação Ambiental, desenvolvido pela empresa, em parceria com a Escola Municipal Vicente Pereira Fernandes, na cidade de Tapira, em Minas Gerais (MG).

Alunos e professores da escola participam do projeto de preservação da nascente, situada na comunidade rural das Palmeiras. Este mês, por exemplo, eles realizaram o plantio de mudas e limpeza da nascente localizada próxima ao colégio. Para os professores, a iniciativa, além de ter um papel fundamental de integrar os alunos ao processo de recuperação da nascente do local, ainda sensibiliza os estudantes para o cuidado com o futuro das próximas gerações. 

 “Este projeto tem potencial, pois incentiva o aluno a agir localmente e pensar globalmente. Aqui os estudantes aprendem a manter as áreas protegidas de animais, evitando que se alimentem de mudas de regeneração natural, que irá eliminar riscos de queimadas futuras’, declara Adilson, técnico de controle ambiental da Vale Fertilizantes.

Adilson explica que o aprendizado vai além da teoria. “São duas frentes de atuação, primeiro a ação de preservação em si; em segundo lugar, a oportunidade de fazer as dinâmicas com os alunos, conscientizando-os por serem responsáveis pelo cuidado com as áreas de preservação permanentes, inclusive muito além das proximidades da escola, como em suas propriedades”, comenta.

Segundo a bióloga Isabel Pontes, do instituto Degraf – parceiro do projeto -, o reflorestamento da área é importante também para a prevenção de erosões do solo, na preservação dos recursos hídricos e na própria sobrevivência do rio. “Quando o entorno da nascente está coberto com vegetação nativa, a água da chuva se infiltra no solo e alimenta o lençol freático”, explica a bióloga.

Diante dos excelentes resultados do programa, que existe há dois anos, a bióloga do Defrag já prevê as próximas atividades, como a taxonomia vegetal, atividade na qual os alunos poderão aprender a identificar espécies. Já no próximo dia 25 de novembro, o Instituto organizará a última etapa de manutenção de 2014, que inclui atividades como a capinação, adubação e doação de mudas para alunos e professores.

Notícias relacionadas