Super banner

Araxá antecipa Dia Mundial da Saúde com pré-conferência e campanha

Araxá antecipa Dia Mundial da Saúde com pré-conferência e campanha

Da Redação/Raphael Rios  – A Secretaria Municipal de Saúde promove neste sábado (2) duas atividades importantes em comemoração antecipada ao Dia Mundial da Saúde, celebrado no dia 7 de abril.

No Clube Araxá, a partir das 10h, acontece a Pré-Conferência Municipal de Saúde – Região Central para receber as demandas dos moradores no setor. Já na Praça Governador Valadares, das 9h às 13h, a população terá a oportunidade de passar por exames na Carreta da Saúde, que faz campanha de combate à hanseníase.

De acordo com o secretário Antônio Marcos Belo, as ações são de suma importância para a prevenção e discussão visando melhorias no município. Ele afirma que foi através de conferências que surgiram o Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil e os Centros de Atenção Psicossocial (Caps).

O tema debatido é “Acesso e acolhimento com qualidade: Um Desafio para o SUS” e na discussão ainda estão a participação da comunidade e controle social, a política de saúde na seguridade social e a gestão do SUS (Financiamento; Pacto pela Saúde e Relação Público x Privado; Gestão do Sistema, Trabalho e a Educação em Saúde).

Carreta da Saúde

A Carreta da Saúde é equipada com cinco consultórios e um laboratório para realização dos exames de baciloscopia, tem ambientes climatizados, banheiro, palco com potente sistema de som, projetor multimídia com telão e elevador hidráulico, para acesso de cadeirantes e idosos.

Possui gerador próprio de energia e tem capacidade para atender cerca de 15 mil pessoas/ano.

Tratamento

A hanseníase se apresenta, basicamente, de duas formas. Se for do tipo paucibacilar (com poucos bacilos), o tratamento é mais rápido. É fornecida uma dose mensal de remédios durante seis meses, além da ingestão de um comprimido diário. Se for do tipo multibacilar (com muitos bacilos), o tempo para tratamento é mais longo. São 12 doses do medicamento, uma por mês, além de dois outros remédios diários durante dois anos. O tratamento será 100% eficiente se for levado a sério do começo ao fim. Todos os medicamentos devem ser distribuídos pela rede pública de saúde.

Notícias relacionadas