Araxá negocia a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência

Araxá negocia a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência

A Secretaria Municipal de Saúde está viabilizando um acordo para implantar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no município, com a vinda de uma ambulância que atenderia Araxá e mais sete cidades da região. Segundo o secretário Antônio Marcos Belo, o ganho seria significativo.

“A questão da urgência e emergência em casos de acidentes é atendida pelo Corpo de Bombeiros, um trabalho excelente que eles fazem, mas normalmente o paciente é encaminhado para a unidade mais próxima. Com o projeto via satélite do Samu, em um acidente é identificado o ponto crítico e o Samu mais próximo faz a cobertura”, diz o secretário.

Segundo ele, há um trabalho para a estruturação na macrorregião de Uberaba, que abrange 27 cidades, com três microrregiões – Uberaba, Frutal/Iturama e Araxá. “A proposta é termos esse Samu regionalizado, o de Araxá estará ligado a Uberaba por causa da macrorregião. Há um grupo de trabalho discutindo o projeto em Uberaba”, afirma.

Para o secretário, o Samu ajudaria muito a desafogar o Corpo de Bombeiros. “O Samu tem um médico e enfermeiros. Então, já é feito o atendimento dentro do que a medicina preconiza, apesar do Corpo de Bombeiros também atender, mas encaminha para o local adequado e não para o mais próximo. Se o caso é grave e exige um atendimento maior, o Samu já leva para um local de alta complexidade”, explica.

Segundo Antônio Belo, a criação do Samu representa uma melhor condição para o atendimento de casos graves visando a redução do risco de morte dos pacientes. Nesta sexta-feira (10), o secretário se reúne, mais uma vez, com representantes da macrorregional de Uberaba, e o prazo para a vinda do Samu para Araxá dependerá do avanço das negociações.

Samu

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu/192) é um programa que tem como finalidade prestar o socorro à população em casos de emergência. Com o Samu/192, o governo federal está reduzindo o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce.

O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.

Atendimento

O Samu realiza o atendimento de urgência e emergência em qualquer lugar – residências, locais de trabalho e vias públicas. O socorro é feito após chamada gratuita para o telefone 192. A ligação é atendida por técnicos na Central de Regulação que identificam a emergência e, imediatamente, transferem o telefonema para o médico regulador. Este profissional faz o diagnóstico da situação e inicia o atendimento no mesmo instante, orientando o paciente, ou a pessoa que fez a chamada, sobre as primeiras ações.

Ao mesmo tempo, o médico regulador avalia qual o melhor procedimento para o paciente; orienta a pessoa a procurar um posto de saúde; designa uma ambulância de suporte básico de vida, com auxiliar de enfermagem e socorrista para o atendimento no local; ou, de acordo com a gravidade do caso, envia uma UTI móvel, com médico e enfermeiro.

Com poder de autoridade sanitária, o médico regulador comunica a urgência ou emergência aos hospitais públicos e, dessa maneira, reserva leitos para que o atendimento de urgência tenha continuidade.

A partir dessa atuação, o Samu tem um forte potencial para corrigir uma das maiores queixas dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que é a lentidão no momento do atendimento. Historicamente, o nível de resposta à urgência e emergência tem sido insuficiente, provocando a superlotação das portas dos hospitais e prontos-socorros, mesmo quando a doença ou quadro clínico não é característica de um atendimento de emergência.

Atenção às urgências

O Samu 192 é o principal componente da Política Nacional de Atenção às Urgências, criada em 2003, que tem como finalidade proteger a vida das pessoas e garantir a qualidade no atendimento no SUS. A política tem como foco cinco grandes ações.

– Organizar o atendimento de urgência nos pronto-atendimentos, unidades básicas de saúde e nas equipes do Programa Saúde da Família.

– Estruturar o atendimento pré-hospitalar móvel (Samu 192).

– Reorganizar as grandes urgências e os pronto-socorros em hospitais.

– Criar a retaguarda hospitalar para os atendidos nas urgências.

– Estruturar o atendimento pós-hospitalar.

Com informações do Ministério da Saúde

Série

Antônio Belo confirma a implantação de uma UTI neonatal em Araxá; este assunto você confere na reportagem de amanhã (9).

Arquivo

Unidade de Atendimento Especializado inicia atividades

Santa Casa divide atendimentos com inauguração de novas portarias

Notícias relacionadas