Araxá participa do estande de Minas durante a Feira das Américas

Araxá participa do estande de Minas durante a Feira das Américas

Minas Gerais apresenta o que há de melhor no Estado para os profissionais do turismo nacional. A Secretaria de Estado de Turismo (Setur) preparou um estande exclusivo, de 300m², na Abav – Feira das Américas, entre os próximos dias 21, 22 e 23, no Riocentro, Rio de Janeiro, para destacar a originalidade do artesanato mineiro. A Terra de Beja será representada pelo Araxá Convention & Visitors Bureau junto com mil empresas mineiras do setor representadas por entidades e associações que apresentarão os principais produtos turísticos do Estado.

O objetivo da participação da Setur no evento é apresentar os melhores roteiros e atrativos mineiros e inseri-los nos catálogos das maiores operadoras do país.

“Estamos levando o que Minas tem de melhor. Nosso artesanato é representativo e mostra as cores e formas do Estado. E, com a participação das empresas mineiras, estamos atingindo diretamente o mercado turístico nacional com a oferta de novos e diversificados produtos turísticos”, explica a secretária Érica Drumond.

Abav 2009

O 37ª Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas é promovido pela Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) e são esperados cerca de 30 mil visitantes do trade turístico de todo o Brasil e de mais 35 países que comercializam os pacotes turísticos para o público final. A participação da Setur conta com a parceria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Minas Gerais (Sebrae Minas) e da Belotur.

Artesanato

Localizado no Pavilhão 3, o estande de 300 m² será uma amostra do que há de mais expressivo e autêntico do artesanato mineiro. Todas as regiões de Minas serão representadas por meio de peças. Destaque para as Bonecas do Vale do Jequitinhonha, cerâmicas de Saramenha e Pedra Sabão. Artigos da culinária típica, desenvolvidos de forma artesanal, como a cachaça e a goiabada, também serão expostos e comercializados.

De acordo com a superintendente de artesanato da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Maria Amélia Dornelles, há uma interface entre o artesanato e o turismo, uma vez que o turista sempre deseja materializar seu passeio.

“Desde peças pequenas e bem genuínas até grandes obras de artistas regionais, o artesanato é uma maneira de guardar consigo uma lembrança do destino visitado. Essa é a importância do artesanato tanto do ponto de vista de quem o produz quanto de quem o adquire”, explica.

Em tempo integral, dois artesãos do Circuito Turístico Trilha dos Inconfidentes farão demonstrações criando peças artesanais ao vivo. Hamilton Narciso, de Vitoriano Veloso – “Bichinho” -, mostra a técnica de entalhe na madeira.

A matéria-prima é transformada em peças sacras, anjos barrocos e imagens religiosas. Já o artesão Paulo Henrique, de Rezende Costa, apresenta o modo mineiro de tecer.

Notícias relacionadas