Super banner
Super banner

Bosco defende renegociação imediata da dívida de Minas Gerais com a União

Bosco defende renegociação imediata da dívida de Minas Gerais com a União

Bosco (dir.) durante debate promovido no plenário da ALMG - Divulgação/ALMG

Da Redação – O deputado Bosco participou, no início desta semana, de um debate em torno da renegociação da dívida dos Estados com a União. Representantes das Assembleias Legislativas de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo, todos da Região Sudeste, apresentaram quatro sugestões para reduzir o endividamento, estimado atualmente em mais de R$ 350 bilhões.

Pela “Carta de Minas”, conforme foi intitulada, os parlamentares pedem a substituição do IGP-DI pelo IPCA, retroagindo à data de assinatura dos contratos; redução do percentual máximo de comprometimento da receita; ajuste da taxa de juros e celebração de compromisso e direcionamento dos ganhos com a renegociação para investimentos em saúde pública, enfrentamento à pobreza e melhoria de infraestrutura.

A dívida dos Estados com o governo federal foi renegociada como parte do programa de estabilização da economia, quando foi instituído o Plano Real. Também ficou acordado que os Estados poderiam comprometer em até 15% de sua receita líquida com esse pagamento da dívida. Depois de 15 anos, Minas Gerais, que devia em torno de R$ 12 bi, já pagou quase R$ 20 bi e ainda deve mais de R$ 50 bilhões.

“A renegociação imediata da dívida interessa a todos os mineiros, pois a agiotagem dos juros que elevaram a valores astronômicos vem causando enormes prejuízos ao nosso povo e ao nosso Estado, privando de obras e ações sociais em benefício da população, especialmente a mais carente”, manifestou o deputado Bosco durante o debate.

Com Ascom

Notícias relacionadas