Super banner

Capal estuda a realização de Feira de Negócios

Capal estuda a realização de Feira de Negócios

Uma feira agrícola, tecnológica, comercial e cultural. Um evento onde os produtores terão a oportunidade de adquirir produtos com preços reduzidos, com facilidade de pagamento, além de conhecer novidades do setor e negociar maquinários e implementos agrícolas. A Cooperativa Agropecuária de Araxá (Capal) estuda a realização da sua 1ª Feira de Negócios. Uma comissão foi formada para elaborar um planejamento e viabilizar o projeto, onde a cooperativa pretende criar uma data específica de negociação com os cooperados e uma estrutura para atendimento dos produtores.

Além disso, o projeto pretende oferecer uma vasta oferta de cursos, palestras, debates e fóruns, todos tendo como tema o desenvolvimento da atividade agropecuária, que visa a capacitação dos produtores rurais, em especial os pequenos. Nos últimos anos, o segmento de eventos desponta com um crescimento no país e no mundo, especialmente o setor de feiras, que é uma importante área de comercialização e mostra de produtos. Em 2012, aconteceram inúmeras feiras e exposições por todo o país. Esses eventos são uma forma genuína de oportunizar novos negócios, pois servem para alavancar vendas, divulgar produtos, marca e ampliar mercado.

As feiras promovem o contato entre o consumidor e o mercado e tem por objetivo atrair um grande público alvo em um determinado espaço físico e geográfico, com período de realização e horário pré-estabelecidos, reunindo, no mesmo local, a oferta e a demanda por produtos e serviços. As feiras, nos moldes atuais, são mais do que simples espaços para compra e venda, pois apresentam elevado índice de negócios, renovação e reciclagem, troca de conhecimentos e ainda possibilitam ao visitante uma experiência mais dinâmica, podendo observar de perto as novidades do setor.

O presidente da Capal, Alberto Adhemar do Valle Júnior, diz que o projeto está em fase de estudo. “Estamos convencidos de que a feira de negócios é uma grande oportunidade para os produtores e nós, enquanto cooperativa, temos obrigação de proporcionar esse benefício aos nossos cooperados. Agora, a comissão elaborará um planejamento, um projeto específico, uma proposta com os objetivos que pretendemos nessa feira, que tem como foco principal proporcionar produtos com custos reduzidos e com facilidade de pagamento.”

“São muitas as etapas a serem cumpridas até chegarmos ao projeto viável, marcarmos uma data e realmente anunciarmos a feira com o principal evento da cooperativa no ano. A nossa expectativa é de realiza-lá no segundo semestre de 2013, entre julho e outubro”, acrescenta Júnior.

Notícias relacionadas