Combate à dengue precisa ser redobrado com calor e chuvas

Combate à dengue precisa ser redobrado com calor e chuvas

Faltam alguns meses para a chegada do verão, mas as altas temperaturas que já têm sido registradas em Minas Gerais, aliadas à tendência de que as chuvas se tornem mais intensas e frequentes neste início de primavera, já são um aviso para que a população redobre a atenção no combate à dengue.

Quem faz o alerta é a coordenadora do Programa Estadual de Controle Permanente da Dengue da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Geane Andrade. “Estamos entrando no período crítico no que se refere à transmissão de dengue. A temperatura mais elevada e a chegada das chuvas são fatores que podem favorecer a proliferação do vetor de transmissão da dengue”, lembra Geane.

Ela esclarece que a participação da população é essencial para eliminar os focos de desenvolvimento do vetor (o Aedes aegypti) impedindo que ovos, larvas e pupas do mosquito cheguem à fase adulta. “O mosquito leva de 7 a 10 dias para passar do ovo à fase adulta. Por isso, o ideal é que a checagem seja realizada toda semana para não deixar que ele se multiplique”, explica Geane.

Além de manter os vasos de plantas sem pratinhos e as caixas d’água completamente vedadas, a vistoria também deve ser realizada em criadouros menos evidentes, como as calhas de chuva, vasilhas de animais, bandejas de ar-condicionado e de geladeiras e também em vasos sanitários desativados ou pouco usados.

Geane destaca que o armazenamento de água da chuva, tendência atual dentro das casas de muitos brasileiros, foi uma das razões que explicam o aumento no número de casos de dengue em 2015 no Estado, uma vez que esse armazenamento está sendo feito, muitas vezes, de forma inadequada.

“As pessoas devem se sentir, sim, estimuladas a guardar água; mas é fundamental tampar esses depósitos, de forma a evitar o contato do Aedes aegypti com essa água e, com isso, a proliferação do vetor”, explica.

Veja cuidados simples que evitam a transmissão:

– Mantenha a casa limpa e sem água parada para evitar os possíveis criadouros: nada de manter pratinhos de plantas com água, garrafas pet ou qualquer objeto que facilite o acúmulo de água;

– Dê um cuidado especial ao armazenamento e destinação do lixo. Jamais descarte qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, no quintal de vizinhos, na rua ou em lotes vagos;

– Mantenha a caixa d’água sempre limpa e totalmente tampada;

– Mantenha as calhas livres de entupimentos para evitar represamento de água;

– Mantenha limpos e escovados os bebedouros de animais domésticos; a água deve ser trocada diariamente;

– Mantenha piscinas sempre em uso e devidamente tratadas;

– Cuidados extras para reservatórios de água: caixas de água devem estar bem tampadas e vedadas. Se optar em armazenar água das chuvas, é importante que tampe bem os recipientes.

Notícias relacionadas