Biblioteca Pública Municipal participa da Olimpíada Solidária de Leitura

Biblioteca Pública Municipal participa da Olimpíada Solidária de Leitura

A Biblioteca Pública Municipal Viriato Correa participa da Olimpíada Solidária de Leitura, que incentiva o hábito de leitura e estudo em quinze países simultaneamente. O projeto é focado principalmente no público jovem e quer estimular a reflexão sobre os valores da solidariedade e da responsabilidade social. Até 5 de dezembro, a Olimpíada Solidária pretende mobilizar 10 mil pessoas em oito estados brasileiros.

Quem coordena o projeto no Brasil desde 2007 é o Instituto Ekloos, mas internacionalmente é de responsabilidade da ONG ACTEC, da Bélgica, e pelas Ongs espanholas Coopera e Cooperacion Internacional (CI), ambas voltadas para projetos no âmbito da educação.

De acordo com a coordenadora da Biblioteca Municipal Viriato Correa Maria José Chadú, a instituição educacional decidiu fazer parte desse projeto por acreditar que a leitura e conhecimento são instrumentos importantes para socialização que pode levar a uma mudança da realidade atual proporcionando a inclusão.

Em Araxá, além da biblioteca localizada na região central, as salas de leitura das bibliotecas Professor João Rios Montandon – Sucursal Norte (bairro Urciano Lemos), Maria Santos Teixeira – Sucursal Oeste (bairro Boa Vista) e Professor Luciano Marcos Curi – Sucursal do Itaipu (Distrito de Itaipu), sede da Associação de Proteção ao Menor Condenado (Apac) e do Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá) estão nessa iniciativa.

Chadú explicou que o leitor chega à biblioteca, recebe um papel moeda no valor de R$ 1,00, marca seu nome neste papel moeda, define quantas horas vai ler, ou fazer uma pesquisa ou um trabalho. Ao final do tempo marcado, ele devolve o papel moeda para a urna que será enviada ao Instituto Ekloos que transforma esta hora em R$ 1,00 e ajuda na construção da Biblioteca Comunitária do Morro de Santo Amaro, no Rio de Janeiro.

Além desta participação, o leitor pode participar da elaboração de um  conto sobre a cidade do Rio de Janeiro, (sua cultura, história, belezas naturais, etc)  que  deve conter até 7 mil caracteres.

“A biblioteca que enviar o maior número de contos será premiada através do acesso ilimitado e permanente à Biblioteca Digital Árvore de Livros. Os 10 melhores contos terão a publicação no livro impresso e no e-book e cada vencedor receberá em sua casa um exemplar do livro. Todas as bibliotecas participantes também receberão este exemplar. O e-book será lançado com os contos e fará parte da Biblioteca Digital Árvore de Livros e poderá ser baixado no site www.ekloos.org”, acrescentou a coordenadora da biblioteca.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x