Super banner
Super banner

Mulher grávida é agredida pelo marido no bairro Boa Vista

Mulher grávida é agredida pelo marido no bairro Boa Vista

Ocorrências

Nesta segunda-feira (14), por volta das 8h, a Polícia Militar (PM) foi solicitada a comparecer à rua Irinéia Luzia Dudasch, no Conjunto Habitacional Boa Vista, no qual a solicitante, uma mulher de 42 anos, relatou que seu filho P.A.B., 20, estava espancando sua nora, ou seja, a esposa do próprio autor.

Quando a PM se aproximava do local do fato, viu o autor P.A.B. no meio da rua apontando o dedo para a vítima L.T.F.L., 18, e gesticulando bastante, enquanto a vítima chorava, momento em que o autor ao ver a viatura policial saiu correndo em direção à matinha do bairro Boa Vista.

Em diálogo com a mãe do autor, ela disse que seu filho estava agredindo no quarto a esposa que está grávida de 8 meses e que ouviu barulho dela bater a cabeça na parede, por isso acionou a PM, esclarecendo ainda que o autor agride sua esposa há muito tempo.

Em diálogo com a vítima, ela relatou que no sábado passado teria sido agredida pelo marido por motivo de ciúmes e que no domingo pela manhã foi para a casa dos pais no bairro Santo Antônio, tendo retornado nesta segunda, motivo este que teria desencadeado as agressões por parte do autor dando tapas e socos, além de bater com a sua cabeça contra a parede, causando ferimento na parte interna da boca.

Segundo a vítima, eles estão juntos há aproximadamente dois anos e nesse período foi agredida inúmeras vezes pelo autor, vivendo sob ameaças de morte caso ela se separe dele.

Ainda de acordo com a vítima, certa vez ela separou do autor e foi morar na casa dos pais, ocasião em que o autor, após discutir com seu pai, sacou um revólver e ameaçou sua família de morte caso ela não voltasse para casa. Segundo a mãe e a esposa do autor, ele é usuário de drogas, sendo que após buscas pelo quarto do mesmo foi localizada uma pequena porção de uma substância, um cigarro e algumas sementes semelhantes à maconha.

A vítima foi conduzida ao Pronto Atendimento Municipal (PAM), onde após assistência seguiu internada devido ao grau avançado de gestação.

Foram feitos rastreamentos com intuito de localizar o autor, porém, até o momento sem êxito.

Notícias relacionadas