Super banner
Super banner

Número de transplantes bate recorde em Minas

Número de transplantes bate recorde em Minas

Com 2.177 transplantes realizados em 2008, o Complexo MG Transplantes, da Rede Fhemig, bateu recorde no número de cirurgias e reduziu a fila de espera por uma córnea para 829 pacientes. Em relação ao ano anterior, o volume cresceu 37%. Naquele ano foram realizados 1.616.

Segundo o diretor do Complexo MG Transplantes, Charles Simão Filho, uma das metas para 2009 é aumentar em 20% o número de transplantes em relação a 2008, além de aumentar a captação de órgãos, que atualmente é de 8 por milhão de habitantes, para 10 por milhão de habitantes.

A fila de espera por um órgão ou tecido que no início de 2008 era de 4.851 caiu para 3.788. Foram realizados 1.562 transplantes de córneas, 84 de medula óssea, 25 de coração, dois de pulmão, 82 de fígado, seis de rim/pâncreas, 2 de rim/fígado e 414 de rim.

A fila de rim foi reduzida de 3.461 para 2.809, já que foi feita uma reorganização e o número de transplantes cresceu significativamente em relação ao ano anterior. Minas passou de 5,7 doadores por milhão de habitantes para 8 por milhão.

“Devemos este crescimento, principalmente, à solidariedade dos familiares que, num momento de dor, autorizam a doação dos órgãos de um parente querido”, ressalta Charles Simão.

Segundo ele, a meta este ano é reduzir em 50% a fila de córneas. Atualmente o tempo de espera por uma córnea é de 11 meses e com o aumento no número de captações essa espera pode chegar a dois meses até o final do ano. “O objetivo é zerar a fila, com o paciente esperando um máximo de 30 dias”, afirma.

Notícias relacionadas