Super banner
Super banner

Polícia Civil prende suspeitos de furto de gado

Polícia Civil prende suspeitos de furto de gado

Inquérito sendo analisado pelo delegado Heli Andrade - Foto: Diário de Araxá

Da Redação – A Polícia Civil (PC) prendeu quatro pessoas suspeitas de envolvimento com o furto de gados na região de Araxá na última sexta-feira (29). Os policiais realizaram um trabalho de rastreamento nas fazendas e chácaras em torno dos municípios de Araxá e Ibiá na tentativa de cumprir dez mandados de prisão expedidos pela Justiça. Duas pessoas que estão sendo investigadas se apresentaram espontaneamente. A investigação ainda está em andamento na tentativa de localizar outros quatro suspeitos de participarem de uma quadrilha, além dos materiais e veículos utilizados pelo grupo.

O grande número de furtos de gado e assaltos à mão armada em fazendas e chácaras vem assustando a comunidade rural. A ação violenta das quadrilhas especializadas nesse tipo de crime tem deixado os produtores rurais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba em alerta. Os ladrões têm agido rapidamente e chegaram a levar mais de 70 animais de uma única propriedade. Só no último ano foram 85 ocorrências registradas na região, sendo 31 furtos na zona rural de Sacramento, 17 em Ibiá, 16 em Perdizes, 14 em Araxá e sete em Santa Juliana. Em menos de três meses o produtor Antonio Ananias Aguiar perdeu quase 300 animais com a ação dos bandidos.

O delegado Regional de Polícia Civil, Heli Andrade, diz que o trabalho de investigação continua. “Estamos com o trabalho em andamento na tentativa de localizar mais quatro suspeitos, além dos materiais e veículos utilizados no furto. As investigações estão sendo comandadas pelo delegado de Ibiá e acreditamos que esse grupo seja responsável por 80% dos crimes acontecidos na região de Araxá, Ibiá, Perdizes, Santa Juliana, Sacramento e São Gotardo”, diz.

“Ainda não podemos informar se será ou não caracterizado a formação de quadrilha, mas já sabemos que tem pessoa dentro do grupo que cuida das notas fiscais frias e outra da subtração dos animais no campo”, acrescenta o delegado.

De acordo com ele, existem duas facções atuando na região. “Uma é aquela turma que furtou uma grande quantidade de cabeças de gado há algum tempo atrás e a outra é um pessoal que furta pequenas quantidades, como dez, quinze, vinte cabeças por vez. Todas essas pessoas já estão identificadas e estamos tentando localizá-las para cumprir os mandados de prisão que temos contra elas. Esperamos que essas prisões reduzam muito o número de furtos de gado na região. O inquérito deve ser finalizado nos próximos dias e, assim, poderemos apresentar os nomes das pessoas que estão envolvidas com os crimes”, destaca Heli.

Notícias relacionadas