Projeto Paraolímpico de Araxá conquista medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Atletismo de Jovens

Projeto Paraolímpico de Araxá conquista medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Atletismo de Jovens

Mais um ouro para Araxá em esportes paraolímpicos. O jovem Cauã Honorato Machado, de apenas 16 anos, estreou em competição nacional e já conquistou o primeiro lugar no Campeonato Brasileiro de Atletismo de Jovens (Sub-17 e Sub-20) na prova arremesso de peso/salto em distância, classe 20 (modalidade para atletas com deficiência intelectual). A competição aconteceu em São Paulo entre os dias 19 e 23 de julho e foi organizada pela primeira vez e organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

As provas aconteceram na pista de atletismo do Centro de Treinamento Paraolímpico e contou com cerca de 160 atletas. Todas as marcas serão validadas para o ranking nacional de atletismo, visando a composição da Seleção Brasileira de Atletismo para competições futuras. O medalhista Cauã e diversos outros atletas paralimpicos do Município participam de um projeto esportivo que conta com o apoio da Prefeitura de Araxá, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Araxá (Apae) e Mergulho Sport Center.

Incentivado pelo servidor municipal Weverton Douglas de Melo, responsável pelo suporte técnico do atleta, e o coordenador de esportes paralímpicos da Apae, Amair Araújo, Cauã começou no atletismo há menos de 4 meses por meio das aulas de educação física na escola. Participou do Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG), em Belo Horizonte, onde foi convocado juntamente com outro estudante atleta de Araxá, Washington Henrique Silva Barcelos, 14 anos, classe 38 (modalidade para atletas com deficiência física) para representar Minas Gerais nas Paralimpíadas Escolares, que acontecerá em Brasília neste mês de agosto.

“Esta é uma competição nova, um evento que é fundamental para a modalidade. Esses atletas disputam com outros jovens da mesma faixa etária, numa estrutura fenomenal que o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) oferece e hoje é considerado um dos melhores centros de treinamentos do mundo. Sem o apoio do poder público na promoção e no desenvolvimento do esporte para pessoas com deficiência não seria possível atingir nossos objetivos e conquistas”, ressalta o coordenador de esportes paralímpicos da Apae, Amair 

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x