Contraprova de idosa que teve morte confirmada por coronavírus dá negativo; PMA emite nota dizendo que um exame não invalida o outro

Contraprova de idosa que teve morte confirmada por coronavírus dá negativo; PMA emite nota dizendo que um exame não invalida o outro
Foto: Imagem ilustrativa

A contraprova do exame da idosa de 89 anos falecida no dia 19 de abril circulou nas redes sociais na noite desta sexta-feira (8), apresentando resultado “não detectado” para Covid-19.

Ela entrou no número de casos confirmados da doença no Boletim Epidemiológico de Araxá do dia 14 de abril, e veio a óbito cinco dias depois. A idosa ficou 11 dias internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa.

A contraprova foi coletada no dia 16 de abril e o resultado “não detectado” foi impresso via web no dia 22 de abril, às 7h37, mas só veio à tona no dia de ontem (8) pelas redes sociais.

O Diário de Araxá, conversou com familiares da idosa e indagou o por quê do resultado só ter circulado 16 dias depois de ser impresso. Eles relataram que cobraram do hospital a contraprova e depois de ser coletada, precisaram cobrar insistentemente o resultado, que só foi repassado, segundo eles, no dia 8 de maio.

Os familiares relatam que nunca acreditaram que a idosa estivesse infectada pela Covid-19, dizendo que o motivo da internação foi por complicações no coração.

Relatam ainda que após a divulgação do primeiro exame, que resultou positivo, a paciente e a família foram ofendidos nas redes sociais e também presencialmente. Diante de tudo que passaram, estão avaliando se vão acionar a Justiça.

Posicionamento da Prefeitura de Araxá

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde se manifestou na tarde deste sábado (9). Confira.

A Prefeitura de Araxá, através da Secretaria Municipal de Saúde, esclarece que a paciente de 89 anos que faleceu em Araxá por Coronavírus, esteve internada na UTI da Santa Casa de Misericórdia de Araxá.

No terceiro dia de sintomas do virus Covid 19, foi testada através do exame PCR e seu resultado foi positivo.

Toda a assistência oferecida está de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde.

Como protocolo interno da UTI do Hospital Santa Casa, foi realizado no 10° dia um segundo exame que é chamado contraprova, porém teve como objetivo verificar o nível da carga viral para analisar a possibilidade de liberar a paciente do isolamento dentro do hospital.

 Um exame não invalida o outro.

A paciente veio a falecer antes do resultado de seu segundo exame portanto, o protocolo do Ministério da Saúde é seguir os processos de sepultamento com resultado positivo por questões de segurança.

Fonte: Redação - Diário de Araxá

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
35 Comentários
Novos
Antigos Mais votados
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
35
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x