Novo protocolo amplia monitoramento de pacientes com Covid-19

Novo protocolo amplia monitoramento de pacientes com Covid-19

A Secretaria Municipal de Saúde já está implementando o novo protocolo de monitoramento de pacientes suspeitos e confirmados de Covid-19. Com a nova indicação, todos os casos de sintomas leves, médios ou graves serão monitorados remotamente por profissionais de saúde. O objetivo, conforme explica a secretária municipal de Saúde, Diane Dutra, é acompanhar de perto a evolução da doença e se antecipar antes que o quadro clínico se agrave.

“A nova variante está mais agressiva e há casos de jovens e adultos que estão com quadros agravados. Esse protocolo é uma forma de acompanhar o paciente e tomar as medidas a tempo. É comum as pessoas procurarem a Unisul após o agravamento dos sintomas. É importante que o atendimento médico seja feito já no primeiro dia de sintoma para que tenhamos mais condições de evitar quadros graves”, explica.

De acordo com a secretária, com o novo protocolo, os pacientes são classificados em três grupos, de acordo com os sintomas:

– Leve: pacientes que apresentem sintomas de síndrome gripal, como tosse, dor de garganta ou coriza, diarreia, dor abdominal, febre, calafrios, mialgia, fadiga ou cefaleia;

– Moderado: pacientes com tosse e febre persistente diária, piora progressiva de outro sintoma relacionado à Covid-19 (adinamia, prostração, hiporexia, diarreia), presença de fator de risco;

– Grave: pacientes com síndrome respiratória aguda, com desconforto respiratório ou pressão persistente no tórax, saturação de oxigênio menor que 95% em ar ambiente ou coloração azulada de lábios ou rosto.

No caso do primeiro grupo, de sintomas leves, a orientação é a testagem do paciente e toda a sua rede de contatos, isolamento social, entre outras medidas que serão indicadas pela equipe de enfermagem que estará acompanhando esse paciente remotamente.

O grupo de sintomas moderados, além das orientações comuns ao primeiro grupo, o paciente também terá à disposição um oxímetro para o monitoramento da saturação de oxigênio de duas a três vezes por dia, e será indicado consulta de retorno ao médico cinco dias após a ocorrência dos primeiros sintomas.

Já o terceiro grupo de pacientes com sintomas graves serão monitorados remotamente por um médico apto a pedir exames laboratoriais, raio-X, tomografia ou indicar a visita de profissionais de saúde para outros procedimentos de anamnese ou coleta de sangue para realização de exames.

“Isso é o que chamamos de tratamento precoce. A identificação da doença nos primeiros dias e os devidos cuidados fazem toda a diferença. Já estamos adotando esse novo protocolo de maneira gradativa e já notamos uma mudança positiva no quadro dos pacientes infectados com a doença na cidade. Cabe agora a população estar atenta, saber identificar os sintomas e já nos primeiros dias de suspeita procurar a Unisul para relatar todos os sintomas que está sentindo para que seja tratada de acordo com o seu caso”, reforça a secretária.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x