Prefeitura de Araxá discute últimas tratativas para implantação da UTI Neonatal e Pediátrica; retorno do Centro de Quimioterapia também esteve em pauta

Prefeitura de Araxá discute últimas tratativas para implantação da UTI Neonatal e Pediátrica; retorno do Centro de Quimioterapia também esteve em pauta

O prefeito Robson Magela e a secretária municipal de Saúde, Lorena de Pinho Magalhães, receberam, nesta segunda-feira (14), dirigentes da Santa Casa de Araxá para a etapa final das tratativas da implantação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e Pediátrica na cidade.

Conforme apontado pelos diretores Elaine Di Mambro e Jorge Akel Neto, devem ser feitas pequenas intervenções estruturais e pontuais para adequar o espaço aos padrões de uma UTI Neonatal e Pediátrica. A expectativa é que essas reformas tenham início nos próximos 30 dias e elas são essenciais para que a empresa gestora do serviço, que está sendo contratada, inicie os atendimentos.

O prefeito reforçou a importância da UTI para crianças e recém-nascidos, e a sua implantação significa um grande avanço na saúde pública de Araxá. “É um compromisso da nossa gestão fazer essa UTI Neonatal e Pediátrica funcionar. E agora, com a redução da demanda de leitos para pacientes com Covid, nossa expectativa é implementar o serviço, no mais tardar, até julho”, disse o prefeito.

No ano passado, em articulação às demais esferas políticas, a Prefeitura de Araxá já garantiu R$ 5 milhões em recursos públicos para viabilizar o funcionamento da unidade que vai atender recém-nascidos e crianças em situação de risco clínico. Deste total, R$ 2,5 milhões são de emenda do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco; R$ 1 milhão de emenda do deputado estadual Bosco e mais R$ 1,5 milhão do Governo do Estado de Minas Gerais.

Centro de Quimioterapia

A pauta também se estendeu para tratar sobre a retomada dos atendimentos no Centro de Quimioterapia na Santa Casa, que está suspenso desde o início da pandemia.

Além dos diretores da Santa Casa, a reunião também contou com o padre Márcio André, pároco da Igreja Sagrada Família, e que participou ativamente da implantação do Centro de Quimioterapia em 2017.

O encontro abordou questões relacionadas às melhorias contratuais e levantamento de custos para manter a saúde financeira da instituição para que ela possa, em breve, retornar esses atendimentos de quimioterapia.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x