Secretaria de Estado intensifica as ações para controle da dengue

Secretaria de Estado intensifica as ações para controle da dengue

Durante coletiva de imprensa realizada para esclarecer a atual situação da dengue no Estado, o secretário de Estado de saúde de Minas Gerais, Antônio Jorge de Souza Marques, reafirmou que não haverá restrição orçamentária do Governo de Minas para frear a proliferação do mosquito e otimizar a assistência para a população contaminada. “Ainda é preciso confirmar muitos casos, mas a situação é de alerta. Com isso, já estamos envolvendo outros órgãos de governo como a Copasa, Defesa Civil, entre outros, em busca de uma sinergia para esta ação”, disse o secretário.

Mesmo com a redução de 75% dos casos notificados nos últimos três anos no estado, o atual aumento dos casos chega a ser até sete vezes maior que o preconizado para algumas cidades. Os casos notificados em 17 dias de janeiro de 2013, já superaram os casos notificados em todo o mês de janeiro de 2012, foram 6.525 casos notificados.

Para reverter a situação e combater o mosquito, o Governo de Minas investirá R$ 26 milhões no novo Plano de Contingência Estadual, já aprovado pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB) em dezembro.

Araxá

Em Araxá não há registros até o momento, mas houve um aumento considerável de 2011 para 2012.

Em 2012 – 367 casos

Em 2011 – 50 casos

Mobilização

As ações da nova campanha “Dengue, tem que acabar! É hora de todo mundo agir” se dividem em três pilares: comunicação (mobilização social), Vigilância Sanitária e assistência para uma rápida resposta na redução da letalidade, “Dengue mata, no entanto o manejo é muito simples e a participação da sociedade é fator primordial para o enfrentamento. A maioria dos criadouros do mosquito continua dentro dos domicílios”, destaca o Secretário. Entre as ações está a Força Tarefa que já atua desde 2010 em municípios com índices elevados da doença e conta com mais de 280 agentes. A FT é integrada com o Dengue-Movél, que efetua a troca de pneus, pets e latas por material escolar e já removeu cerca de 2,5 milhões de focos, além do Denguemetrô, posto fixo que dá orientações sobre a doença.

A partir de hoje vai ser instituído pela primeira vez no estado o Teste Rápido de dengue. Nas situações de elevação súbita do número de casos, ele permite em cerca de 20 minutos, a detecção precoce dos casos, principalmente nos primeiros dias de sintomas e é uma importante ferramenta para triar amostras para isolamento viral. 

Também foram criadas nas cidades, que necessitam de reforça na assitência, as Unidades de Hidratação, que são estruturas que funcionam 24hs e atendem pessoas com os primeiros sintomas do vírus.

A SES/MG abriu, ainda, no início do mês, inscrições para médicos, enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais voluntários atuarem na Força Estadual de Saúde. Criada em janeiro de 2012 para apoio às vítimas das chuvas, agora ela dá apoio às regiões de maior notificação da doença e já tem 900 profissionais cadastrados.

 

Notícias relacionadas