Prefeitura amplia vagas da primeira etapa do projeto “CastraAção”

Prefeitura amplia vagas da primeira etapa do projeto “CastraAção”



A Prefeitura de Araxá, por meio da Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde, ampliou mais 500 vagas na primeira etapa do Projeto CastraAção. No total, serão esterilizados 1.500 animais, entre cães e gatos, de famílias carentes e que são cuidados por protetores. Com a ampliação das vagas, o mutirão de castração, que aconteceria até o dia 5 de março, foi prorrogado para até o dia 11.

Os procedimentos já estão acontecendo desde o dia 15 de fevereiro em um galpão na avenida João Paulo II, onde funcionava o almoxarifado da prefeitura. As castrações são realizadas através de parceria com o projeto Castramóvel, que funciona como uma clínica veterinária itinerante e promove mutirões de castração de animais em todo o estado desde 2017.

A prefeitura viabilizou a vinda do Castramóvel com o investimento de R$ 660 mil em recursos próprios, além de fazer a gestão das vagas, oferecer equipe técnica de apoio e o espaço para a execução do projeto.

A coordenadora da Vigilância Ambiental, Leninha Severo, informa que 40% das vagas são destinadas aos animais abandonados que são cuidados por protetores cadastrados pelo Município. “As demais vagas são distribuídas entre famílias de baixa renda que estão sendo cadastradas na Secretaria de Saúde”, explica. Ainda em 2022, a Prefeitura realizará o mutirão em outras três ocasiões, em data a ser agendada.

O veterinário responsável pelo Castramóvel, Alex Cabral Vieira, diz que o procedimento é minimamente invasivo, leva poucos minutos e em algumas horas os pets podem retornar aos seus lares com os seus tutores. O animal também já sai com a roupa de proteção, microchipado e medicado com todos os remédios para a sua boa recuperação pós-operatória.

Em visita ao local, o prefeito Robson Magela destacou a importância da castração não só como uma forma de promover a saúde dos animais, como também evitar o abandono. “A castração é um ato de amor aos pets, pois proporciona mais saúde, qualidade de vida, aumenta a expectativa de vida e controla a taxa de natalidade. Além disso, é importante para reduzir o número de animais vivendo nas ruas.”

Além dos 15 gatos e 8 cachorros que têm em casa, Onilda Soares é protetora e há 20 anos cuida de animais que são abandonados. Para ela, a iniciativa é um divisor de águas no cuidado aos animais na cidade. “Para nós, protetores, é um sonho realizado. Pois nós sabemos que sem a castração o nosso trabalho acaba não surtindo muitas mudanças. Nós podemos tratar todos os dias, dar comida, dar água, mas ao mesmo tempo esses animais podem procriar até duas vezes ao ano e continuar o ciclo do abandono. Estamos animadas e acreditando que agora, sim, o problema está sendo resolvido através desse projeto da prefeitura”, destaca.

Inscrições

A Secretaria de Saúde prossegue com o cadastramento das famílias de baixa renda que desejam castrar seus pets nas próximas etapas do programa. Para isso, o interessado deve levar até o Departamento de Vigilância Ambiental (Av. Rosália Isaura de Araújo, s/n – Centro Administrativo) os documentos originais e cópia do CPF, documento oficial com foto (RG ou CNH) e mais o comprovante de renda de todos da família ou a ficha de resumo do CadÚnico – que pode ser baixada através do aplicativo “Meu CadÚnico” ou impressa nos Núcleos de Convivência da Secretaria Municipal de Ação Social.

O contato da Vigilância Ambiental é o (34) 3691-7120.

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x