Super banner
Super banner

Santa Casa registra 32 casos de AVC e TCE em 45 dias

Santa Casa registra 32 casos de AVC e TCE em 45 dias

Antînio Marcos Belo, secretário municipal de Saúde - Foto: Jorge Mourão

Da Redação – A Santa Casa de Misericórdia de Araxá registrou 32 casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e Trauma Crânio-Encefálico (TCE) nos últimos 45 dias. Da segunda quinzena de março até o fim de abril passado, foram vários casos de pacientes necessitando de atendimentos de neurologia. Com a falta de acordo entre os profissionais e a prefeitura, alguns tiveram que ser encaminhados para Uberaba e outros acabaram sem o atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O plantão de neurologia e neurocirurgia da Santa Casa de Misericórdia de Araxá foi cancelado durante o feriado de Carnaval deste ano. A equipe de neurologistas não concorda com a mudança na forma de pagamento dos plantões imposta pela administração do hospital e o prefeito Jeová Moreira da Costa. De acordo com o prefeito, a mudança possibilita a administração municipal a pagar os profissionais de acordo com a tabela da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM), a mesma pela Unimed.

“Se não quiserem, Araxá não tem dever de oferecer esse atendimento de alta complexidade e, teremos que encaminhar para Uberaba. Vamos ter que fazer igual Tapira, Pratinha e Medeiros fazem, porque não teremos médicos. O nosso objetivo é convencer os colegas da necessidade dessa mudança e como ela será positiva para todas as partes. Se eles não entenderem, vamos procurar profissionais de outras localidades e que desejam trabalhar dentro daquilo que consideramos ser positivo para a população”, disse o prefeito em março passado.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Antônio Marcos Belo, a demora do acordo entre os neurologistas e a prefeitura assusta. “O Hospital Escola de Uberaba acabou de enviar um oficio à Secretaria Municipal de Saúde solicitando que a cidade resolva o problema. Araxá não precisa desses profissionais, pois também atendemos a microrregião. Na última reunião na Santa Casa ficou acertado que o acordo aconteceria na quinta-feira (28), mas isso não aconteceu. Não podemos abrir mão desses profissionais, pois temos uma demanda e pacientes que estão sendo prejudicados pela falta do atendimento.”

Antônio Belo afirma que não se pode permitir uma situação dessas. “É inconcebível termos profissionais de qualidade e não ter o atendimento pelo SUS. Não podemos aceitar. Esse acordo deve acontecer o mais rápido possível. Eu já coloquei ao prefeito a urgência desse acordo porque nenhum de nós gostaria de passar por uma situação de precisar do atendimento, ter o profissional na cidade e não poder ser atendido”, afirma.

“O prefeito tem uma proposta de pagamento, quer estender essa proposta para as unidades de saúde e a falta desse acordo preocupa e assusta. Precisamos de uma solução urgentemente. Médicos e a prefeitura devem entrar em um acordo ou teremos mais pessoas prejudicadas”, alerta o secretário.

Notícias relacionadas