Risco de problemas cardíacos aumenta no frio, alerta médico da Unimed Araxá

Risco de problemas cardíacos aumenta no frio, alerta médico da Unimed Araxá

O inverno só termina no dia 22 de setembro, mas já deixou sua marca na região de Araxá e no país, de forma geral. As ondas de frio intenso provocadas por massas de ar polar trouxeram registros de temperaturas negativas e geadas bem perto de nós. Mesmo para quem gosta do friozinho, os termômetros em queda são um alerta. É que segundo a American Heart Association, os riscos de surgirem doenças cardiovasculares aumentam de 20% a 25% quando o frio se intensifica.

O cardiologista Lucas Coelho Pena, médico cooperado da Unimed Araxá explica que com a queda da temperatura há uma reação adaptativa do corpo. “Os vasos sanguíneos se contraem, a frequência cardíaca pode mudar um pouco, pode ter alguma mudança na pressão arterial. Fora isso, as pessoas mudam os seus hábitos. Aumentam a quantidade de calorias ingeridas, reduzem a ingestão de líquidos, diminuem o ritmo de atividades físicas. Tudo isso contribui e muito para esse aumento nos índices de doenças cardiovasculares neste período de frio”, explica.

De acordo com o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), nos dias mais frios, os índices de infarto podem aumentar em até 30%, principalmente quando a temperatura está abaixo dos 14 graus.  Os riscos também são maiores no caso do acidente vascular cerebral (AVC), angina, isquemia no coração e arritmias cardíacas. Pacientes com idade entre 75 e 84 anos e aqueles com doença coronariana prévia são mais vulneráveis aos efeitos da baixa temperatura.

Alimentação e atividade física
O Dr. Lucas Coelho orienta que a prática de exercícios físicos no inverno deve ser mantida como rotina. “Neste tempo de pandemia, eu sei que às vezes não dá para sair de casa, mas o indivíduo com uma avaliação clínica em dia, já tendo conversado com o seu médico e sabendo dos limites e da segurança para a atividade, pode e deve fazer uma atividade física mesmo que em casa e com regularidade. O exercício é fundamental”, ressalta.

Manter nossos hábitos de vida saudáveis também inclui aumentar a hidratação e caprichar na alimentação. “Evitar o aumento de calorias ingeridas, tentar manter o peso e manter a qualidade da alimentação, principalmente”, finaliza.

Dia do Cardiologista
Neste sábado (14) é comemorado o Dia do Cardiologista. A data lembra a especialidade médica, mas também é um alerta à sociedade como um todo. As doenças cardiovasculares são a principal causa de mortes no Brasil. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), são mais de 1.100 mortes por dia; uma a cada 90 segundos. Por isso visitas frequentes ao cardiologista e um atendimento rápido nos primeiros sinais de problemas cardíacos são essenciais.

A Unimed Araxá oferece aos seus beneficiários acessos aos melhores cardiologistas da região. São 17 especialistas cooperados.

Unimed Araxá
A Unimed Araxá atua na região há 32 anos. Tem atualmente 200 médicos cooperados das mais diversas especialidades, atendendo mais de 40 mil beneficiários, 650 empresas contratantes nas cidades de Araxá, Ibiá, Campos Altos, Perdizes, Pedrinópolis, Tapira e Pratinha. 

Desde 2017,  a Unimed Araxá tem seu hospital próprio, que conta com o que há de mais moderno e eficiente na área e que também integra um Centro de Diagnóstico por Imagens e um moderno laboratório de análises clínicas. Mais recentemente, inaugurou sua Clínica Multidisciplinar que tem atendimento exclusivo de profissionais como psicólogos, nutricionistas, terapeutas ocupacionais e fonoaudiólogos. Junto ao prédio central, oferece ainda, equipe integrada e programas de saúde voltados à melhoria de qualidade de vida, promoção da saúde e prevenção de doenças no Espaço Bem Viver.

A rede credenciada de serviços é composta ainda por seis hospitais, 15 laboratórios, 33 clínicas, além de aproximadamente 350 colaboradores de forma direta. 

Notícias relacionadas

Inscreva-se
Me avise:
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Mostrar todos os comentários
0
Deixe seu comentário para essa notícia!x